quinta-feira, 29 de abril de 2010

"(...)E se isso for algum defeito
Por mim tudo bem
Tudo bem" (Lulu Santos)



E quem é que não gosta de loucuras? Eu gosto, e você? Um beijo roubado. Um beijo não dado. Um salto de bungee-jump. Uma viagem entre o real e o irreal. Uma fantasia irrealizável, realizada.
Aliás, quem foi o infeliz que inventou a calmaria? Maldito seja.
Quero respirar e sentir o cheiro da adrenalina. E quero que seja real, para que eu possa tocá-la.
Dizem que, quando você pensa demais em alguma coisa, ela acaba se tornando real, portanto, materializar uma loucura é muito fácil. Basta usar a carta que temos escondida na manga: o exagero. Eu, particularmente, sou muito boa nisso.
Exagero é reparar no irreparável, como os grãos de poeira que, suspendidos no ar, dançam monotonamente no pequeno feixe de luz solar que escapou para dentro de casa por aquela fresta da porta, que ficou entreaberta por um mero descuido seu.
Exagero é fazer com que um sentimento seja esporádico. Exagero é ousar. Seduzir. Enlouquecer. É saber usar as palavras, sabendo que elas nos levam do céu pro inferno em questão de segundos, mas sem saber ao certo pra onde nos levarão naquele momento.
Exagero é despertar adrenalina. E a adrenalina, algumas vezes, vem da loucura. E loucura é quando uma coisa leva a outra.
Eis a explicação perfeita. Por isso gosto da loucura: por que mil ironias do destino me levam a você.


E o que seriam das nossas ironias se não fosse o destino? Ou pior, o que seria do destino se não fossem nossas mil ironias?



Mil não-acasos. Mil poesias. Minha arte intraduzível.
São ironias, mas são nossas. nossas. E eu não abro e nem abrirei mão disso.
Pra sempre. Por que não?






Maniac, maniac, I sure know...


sexta-feira, 23 de abril de 2010

Fim do mundo


E se eu te levasse pro fim do mundo? Pensando bem, já estaria tudo destruído mesmo, então poderíamos construir o nosso mundo. Mesmo que não existam árvores, pássaros e borboletas. Se você estiver comigo, dispenso cenários.

Quero um lugar inimaginável, como o nada. Um fundo branco, como se fosse a tela vazia de um quadro esperando que alguém lhe dê traços e cores.

Não aceito voltar no tempo. Desejo detonar o agora e criar o depois.

Se pudesse, eu (re)criaria esse meu mundo pós-destruição e te daria de presente. Só pra variar. Afinal, acho que ninguém nunca ganhou um mundo reciclado, mesmo ele sendo feio, meio torto e com alguns (vários) problemas.

De tantos lugares que eu poderia ter escolhido pra te levar – você deve estar se perguntando – por que o fim do mundo? Pensei que estivesse explícito. O que acabou está acabado, uma coisa não acaba duas vezes. E nós só acabamos uma vez. O fim do mundo seria nosso pontapé inicial.

Idéia inteligente, essa de recomeçar no fim. Não sei como não pensei nisso antes.

Por isso, não faço mais o que é certo, estou seguindo as placas que indicam os erros. E eu corro pra sentir o vento frio arder na minha pele. Estou voltando no ponto onde tudo de alguma forma se perdeu, dessa vez com um sopro de vento ao meu favor. Continuarei correndo, até quando eu não puder mais agüentar, com a consciência de que um raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar.






Me desejem sorte amanhã. Ou melhor dizendo, hoje.

Pra quem ainda não sabe, estarei ao vivo na rádio FM de Araras. Ouçam pela 107,7 ou pelo site http://www.ararasfm.com.br as 14h30 ;)



Na foto: show da Luiza Possi, que foi lindo, como ela é. De perto, a beleza dela é inacreditável. Os olhos dela parecem duas bolinhas de vidro, de tão verdes... e pela intensidade com que brilham. Sem contar que ela é super simpática.

Adorei quando ela cantou Don’t know why da Norah Jones. E também quando minha prima gritou pra ela virar o copo de cerveja... e ela olhou pra nossa mesa, riu e virou.

E, claro, na hora que eu berrei “LINDA”, e a minha prima berrou “MARA” e ela olhou DE NOVO pra gente e disse “obrigada, gente. Obrigada pela parte que me toca.”

Ri muito! =D

E, sério, eu tenho muita sorte. O Paulo Braga olhou na nossa mesa no meio do show e, lógico, eu pedi a palheta dele (fazendo mímica, claro...haha!) e ele fez que sim com a cabeça... e depois quando ele tava saindo do palco, ele foi lá na frente e me levou a palheta. *-*. É a terceira que pego assim. As outras duas são do Walter Vilaça e Isabella Taviani.

São só palhetas, mas sei lá, eu gosto.

Um dia vou ter uma Tin Whistle da Andrea Corr e uma palheta do Jim. E uma corda do violino da Sharon, haha!!

Enfim, falei demais já, como sempre.





Hoje não deixarei só uma frase. Deixarei a música toda...

Dido – White Flag

beijos.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

- all night long, all night long... ♫

videoO Beto vivia me dizendo pra escrever uma música que não falasse de amor. Pois, de tanto incentivo dele, aí está!
Talvez seja a letra mais boba que já fiz, com uma das melodias mais legais. auhauhuahuaha
De qualquer forma, a última música que escrevi, antes dessa, foi Quatro da Manhã...e já faz algum tempo. Enfim, essa se chama A noite inteira.



Afinal, quem nunca dançou a noite inteira à sós com a solidão?

all night long, all night long.... ♫



logo logo gravo ela com o Beto ;)


beijos pra ele e pra todo mundo.



PS:. voz péssima por conta da gripe. visual terrivel porque eu cheguei da faculdade assim e só prendi o cabelo e tirei o óculos, então...sem produções.
nem ligo.

domingo, 11 de abril de 2010

Inesquecível

Sabe que, na verdade, nada é tão simples assim. Um meio caminho andado pode se tornar um caminho totalmente desandado, dependendo das escolhas que você tomar. A verdade é que tudo tem um preço a ser pago de alguma forma ou pelo menos uma certa cobrança a ser feita. A não ser os sonhos, que por enquanto são isentos. Só não sei até quando.

Levantar da cama às pressas, porque o despertador não tocou, em um dia cinza prestes a encarar o frio cortante da manhã e ainda por cima ser obrigada a ser amigável com o pessoal do trabalho definitivamente não é fácil. Esperar três horas na fila do xérox só pra pegar uma cópia de algum documento não é nem um pouco agradável. Sorrir para a primeira pessoa que passar do seu lado na época da TPM então... É impossível!

Eu disse, nada é tão simples assim.

E esquecer alguém nunca parecerá fácil também. Dentro de nós temos uma bomba-relógio pronta para estourar. E acredite, estoura.

Tenho para mim que, para esquecer uma pessoa, não basta querer. Vocês podem até ficar anos sem se encontrarem, sem sentirem a presença, o cheiro, a respiração e o toque um do outro. De qualquer modo, sempre haverá alguma seleção flashback tocando no rádio com as músicas que vocês dançavam quando estavam a sós. Ou algum filme passando na sessão da tarde que vocês costumavam assistir juntos.

Esquecer é uma missão impossível. Uma espécie de luta contra nossos instintos humanos e desumanos. Esquecer é um meio caminho andado na contramão, rumo à própria falência. Um campo de batalha onde não sabemos quem é o herói ou o vilão. É uma guerra que bem lá no fundo, todos nós sabemos que não tem fim.






Viciada no remix de Halfway Gone do Lifehouse! Se bem que a música original é mara do mesmo jeito (:




" Enquanto houver você do outro lado, aqui do outro eu consigo me orientar... "

Beijos.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Lendo e escrevendo o amor


Para escrever sobre um assunto, você precisa dominá-lo perfeitamente. Se for um texto sobre política, é preciso entender o que é corrupção. Se for sobre futebol, é necessário saber qual o significado do cartão vermelho e amarelo e também que um time é composto por onze jogadores.

As regras não são de fato totalmente dispensáveis. Algumas vezes temos que cumpri-las.

E para escrever sobre o amor? Bom, para isso não há regras - você sente e escreve. Mesmo que você mande uma mensagem no celular de alguém só pra dizer que está com saudade, isso é escrever sobre o amor. Eu faço isso o tempo inteiro, e acabo apagando...

Dessa vez será diferente. Não apagarei uma letra sequer.

Não é preciso entender o amor para escrever ou ler sobre ele, é incompreensível. Fato. Quem o criou, também criou a confusão e os casos insolúveis. A única coisa que sabemos sobre ele é que é contraditório, afinal, também não é preciso ler ou escrever sobre o amor para entendê-lo. Basta uma troca de olhares, um sorriso, ou até mesmo algumas palavras.

Dizem que ao ler um texto é “obrigatório” pesquisar o significado das palavras desconhecidas, para que tenhamos um léxico ampliado. Faz sentido.

Mas e para ler um texto de amor? O que é preciso? Sensibilidade. O poder de entender as entrelinhas.

Vivo escrevendo partes de músicas que gosto em algum lugar, mas nem sempre o que quero dizer está exatamente ali, às vezes está na continuação. E você é uma continuação, é sempre a você que tenho algo a dizer. Mesmo que eu seja redundante ou clichê, como seria se dissesse que esse tempo todo só amei você.

Eu sei, eu disse que iria embora. Menti. Nunca irei. Sou composta por urgências e a maior delas é te encontrar. Sei que não deveria dizer isso, mas agora já foi. Prometi que não apagaria nem uma letra e eu não quebro promessas. Quebro apenas a promessa de não contar meus próprios segredos e estou prestes a contar mais um deles.

Leio e escrevo o amor o tempo todo pensando em você. O que seria de mim sem suas (poucas) palavras? Não seria.

Minhas entrelinhas são realmente entrelinhas apenas para os olhos de fora. Não citei nomes, mas sei pra quem escrevo e você sabe que isso é seu.

Conheço bem esse seu jeito de falar comigo e você sabe que tudo o que você me escreve faz parte do meu ramo favorito da literatura. Entendo suas palavras e nunca precisei sequer de um dicionário.








Olho a cidade ao redor e nada me interessa. Eu finjo ter calma, a solidão me apressa.

(...)

Eu vou contar pra todo mundo, eu vou pichar sua rua, vou bater na sua porta de noite... ♫

domingo, 4 de abril de 2010

03.04.2010 ♥


Primeiro de tudo, muito obrigada a todos que vieram e lembraram. Obrigada pelas ligações, pelas mensagens e pelos presentes.
Fiquei feliz por todas as pessoas que vieram aqui terem lembrado que sou apaixonada por corações. Até me senti especial. A Mary me deu uma pulseira de coração, o Claudinho me deu um anel de coração e a Raíssa me deu um colar de coração. Sem contar a tornozeleira de coração que ganhei da Vitória/Natália há algum tempo atrás. Vocês são todos lindos e eu amo cada um que, de alguma forma, esteve presente no dia 3. Every single one!
Meu 3 de abril foi mágico, como sempre. Minha melhor amiga veio (e ainda postou aqui no blog *-*, mas calma que eu ainda não cheguei nessa parte) e nós tocamos violão a tarde toda, antes do pessoal chegar. Tudo bem que ela não dormiu aqui, mas mesmo assim... só de ter passado 5 horas comigo no meu dia favorito, valeu à pena. Sempre vale.
E pessoas especiais (as da foto + a Mary, que ainda não estava aqui naquela hora) estavam comigo. Riram comigo. E principalmente das minhas piadas idiotas, que são de praxe.
Na hora de bater uma das fotos, a Natália disse: "Sorriam que eu vou bater". E claro que eu tinha que dizer: "Em quem?". (¬¬), mas mesmo assim, todo mundo saiu rindo na foto, é o que importa!
E, quando eu falei pra todo mundo que achava que minha irmãzona tinha esquecido, ela ligou. E eu dei um berro no telefone: "PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIITA!", e falei em alto e bom som, pra todo mundo ouvir "Eu não acredito, a Kheyla ligou!!!! ". E ela me ligou exatamente as 22h39 e ficamos meia hora (rindo) no telefone. Sempre que a gente se fala é assim, lembrando de altos sustos e "bobs". Afinal, irmã mais velha (9 anos, pra ser exata) serve pra essas coisas.
E minha outra irmã mais velha, tão especial quanto, também me disse parabéns. A Mary! E foi lindo. Ela me fez chorar no meu aniversário de 15 anos com um vídeo (que tenho até hoje)... e eu quase chorei ontem também, porque ela disse que queria estar aqui pra me abraçar. Mas segurei, UAHUAHAUHA. E 3 de maio, é niver dela. E dia 20, o da Pitona. Minhas taurinas favoritas in the whole world ♥. Something Sisters rules, and you know it!

E por falar em pessoas especiais... vamos ao post de ontem...
Minha querida Figurona ♥, eu amei, MUITO!
Não é novidade que eu chorei né? E você sabia disso né, sua palhaça? Eu sei que sabia!
Obrigada por ter vindo, pela blusa dos Cranberries e pelo CD. Não precisava de nada, mas de qualquer forma.. não vou devolver (HUAHUAHA).
Respondendo ao seu post, sim, 18 aninhos. Parece mesmo que nos conhecemos ontem, que você era a maior chata comigo no msn. Ainda bem que a Dolores veio pro Brasil em 2007 e nessa época você já tinha percebido a pessoa maravilhosa (haha) que eu era e resolveu me convidar. "Poooow Eloá, você tem que vir, vai ser massa demais véi.. "
Lembra da época que você me chamava de Eloá? Não te parece muito distante? A mim parece...
E, quando a senhorita veio pela primeira vez aqui em casa eu não fiz a maior cara de vergonha da face da Terra não. Não sei porque você insiste em dizer isso ¬¬. Mas sim, morri de vergonha. E naquele dia eu já fui com a sua cara. Lembra da Windownilda? Quanto bob, meu Deus...
Eu é quem tenho que agradecer por tudo. Como eu te disse há 3 anos atrás, mantenho a minha palavra: You're my saviour when I fall. Obrigada pelos 3 anos rindo comigo e chorando. Obrigada por ter sido a primeira pessoa que me ouviu bebada ao telefone (HAUHAUHAA). E por me lembrar das besteiras que eu falei, sendo que a única coisa que lembro é de estar deitada no chão do banheiro do AE, sozinha, com a porta trancada e ligando pra você, AHAHAHA!
E outra, não é qualquer amiga que me dá um ingresso do show dos Cranberries de presente, né? Ainda mais na pista VIP, na grade. E foi um dos melhores que já ganhei, confesso!
E também não é qualquer amiga que arrisca perder o lugar na fila desse mesmo show, depois de 5 horas de espera, só porque os portões se abriram. Mas por você eu fiz esse "sacrifício", né? ¬¬ Se você não estivesse do meu lado em Zombie, Zombie não seria Zombie (redundante, eu sei). Confesso que quase estourei minha garganta naquele show. O mais legal foi correr até a grade, na hora que abriram os portões. No momento que segurei na sua mão, senti como se fosse te derrubar, de tanto que eu corria. E eu NÃO ACREDITO até agora que eu corro mais do que você, HAUHAUHAUHAU. (Desculpa fig, mas eu tenho que zoar!!!!)
E sim! Verdade, você estava presente quando comi o meu primeiro camarão (um dia antes do show). Foi mara. E também, obrigada por estar presente até hoje na minha vida... e já agradeço também pelos anos que virão, sendo que tenho certeza de que seremos BFF (Best friends forever). "Que coisa de paty" - tenho CERTEZA que você pensou isso, então por favor, vá se ferrar :D.
E como eu te disse ontem, tenho 18 anos... já posso fazer tudo. Independente da sua autorização. MUAHUAHAHAAH (6). Pare! Você sabe que sou uma menina comportada. "I'm a sinner, I'm a saint... ♫"

Obrigada pelos parabéns, Fig. Obrigada por tudo sempre. Te amo muitãooo³³³³³³ e sempre mais que você!
[EBIB] Forever and for always! -♥





Sei que já agradeci demais, mas não me canso.
Ter dezoito anos é realmente muito estranho. Todo mundo que estava aqui ontem não me vê com dezoito. Nem as pessoas com quem conversei.
Quando era pequena, sempre pensei que quando esse dia chegasse eu seria grande. E cá estou eu, com meus 1m57(e meio) de altura e na faculdade.
Não sou GRANDE, mas certamente não sou a mesma de 4 anos atrás.
Não que algo tenha mudado. A diferença é que agora posso dirigir, sou obrigada a votar e posso comprar cigarro pra minha mãe (HAUHAUHAA) mas isso não é algo que eu faça, sendo que não gosto do fato dela fumar.
E posso entrar em qualquer balada. E ver filmes de terror no cinema, tipo Jogos Mortais *-* já que a Bedé se recusa a ver esse filme de novo junto comigo.



Enfim!
Obrigada também (e acima de tudo) à toda minha família, por serem todos muito lindos e a melhor coisa da minha vida ♥. Ao meu pai, que disse "Há dezoito anos atrás, você cantou pra mim pela primeira vez... "..e eu achei LINDO.
Obrigada mamãe ♥, que me deu um mega beijo na virada pro meu aniversário.
Obrigada pra Bedé. Meu primeiro pedaço de bolo foi pra ela e isso dispensa comentários, ela sabe porque ♥.
Obrigada pra minha vó Elisa, que quando eu cheguei no dia 3, ela tinha esquecido (e eu ADORO DEMAIS quando ela esquece, porque é muito lindo!)..e eu só parei e fiquei olhando pra ela...e ela deu um berro e me abraçou. O melhor abraço ♥
E Obrigada pra minha vó Sila, que veio pra cá e passou o dia comigo ♥



É. Obrigada à todos que estiveram comigo. Enquanto vocês estiverem, estarei com cada um de vocês. Sempre, até o fim.


Primeiro post com dezoitão no fotolog também ;)
http://www.fotolog.com/eloa_duff
Beijos.

sábado, 3 de abril de 2010

Happy Birthday, Fig!


Fig,

Aqui estou eu, no seu pc, postando no seu blog, no dia em que vc completa 18 aninhos! ^^
Parece que foi ontem que nos conhecemos...q vc puxava papo cmg no msn, e eu era anti-social cntg...haha...ou que eu cheguei na porta da sua casa, e vc fez a maior cara de vergonha da face da Terra...e a partir dai nossa amizade só cresceu, e se tornou uma das mais preciosas que eu conquistei na vida...

Vc se tornou a amiga mais presente, sempre me fazendo rir...chorando comigo...me ajdando a enxergar as coisas sob outro ponto de vista...me defendendo ...Fazem só 3 anos, e já temos tantas histórias pra contar...nos tornamos melhores amigas como se nos conhecessemos a vida inteira...e hoje eu tenho que te agradecer por toda a paciência que você teve no começo, me aguentado enquanto eu era uma chata contigo...haha ^^

Sou imensamente grata por ter sua amizade e sua presença em minha vida... Por ter realizado um dos sonhos da minha vida junto contigo, e ver sua cara de felicidade gritando "In your head, in your head...Zombieee" *_* ...por ter andado pela cidade junto contigo, pelos lugares onde eu passo todo dia, e ao ver sua empolgação por conhecer lugares novos, acabar me empolgando também...Por ter presenciado vc comendo seu primeiro camarão (com 17 anos nas costas...hauhauha)... e tantas outras situações que virão, agora que vc já é maior de idade e pode entrar em todas as baladas que quiser...(acompanhada de alguem responsável...de preferência quem vos fala...XD)

Hoje o aniversário é seu, e o presente mais uma vez é meu...por poder comemorar cntg, te dar os parabéns, compartilhar da sua felicidade nessa data tão importante...te ver crescer como pessoa, como artista...acompanhar o seu sucesso e sentir como se ele fosse meu também...
Minha irmãzinhã mais nova já tem 18 anos...e eu começo a me sentir idosa...haha...como vc disse agora a pouco..."Agora eu posso tudo..." ¬¬...pode, com a minha autorização...mas pode! XD

Que Deus continue te abençoando a cada dia, fig! Que vc mantenha esse espirito alegre e sonhador, independente de quantos anos passem ou das coisas que aconteçam...que vc amadureça ainda mais e consiga alcançar todo o sucesso que vc, com certeza merece muito!
E pode ter certeza que eu estarei lá, pra te dar os parabéns, não só nos seus aniversários, mas também em todas as vitórias que vc alcançar diariamente!

Te amo infinitamente, pirralha! Feliz aniversário!
Beijos,
Bia

[EBIB] Forever ♥